Você está aqui: Página Inicial / Teses / 2019 / Resumo Marcos Aurélio Brambilla

Resumo Marcos Aurélio Brambilla

O objetivo desta tese foi avaliar a pobreza, a desigualdade na distribuição de renda e seus impactos nos fluxos migratórios. O primeiro ensaio teve como objetivo analisar a distribuição espacial da pobreza multidimensional e verificar sua convergência. O segundo ensaio teve como objetivo analisar a distribuição espacial da desigualdade na distribuição de renda e o impacto da educação no mercado de trabalho sobre a desigualdade na distribuição de renda. Finalmente, o terceiro ensaio teve como objetivo avaliar a distribuição espacial dos fluxos migratórios e o impacto da pobreza e da desigualdade na taxa líquida de migração. Este trabalho teve como base as informações dos Censos Demográficos de 1991, 2000 e 2010. Para atender aos objetivos foi realizada a análise exploratória dos dados espaciais e utilizada a abordagem de econometria espacial. Os resultados indicaram que as condições de habitação e demografia foram as dimensões que mais contribuíram para a pobreza multidimensional. Além disso, foi identificado que em todo período, houve maior incidência de pobreza multidimensional nas regiões Norte e Nordeste e menos incidência nas regiões Sul e Sudeste. Além disso, observou-se maior concentração de fluxos migratórios no estado de São Paulo e na região Centro-Oeste e menor incidência no estado de Minas Gerais e na região Nordeste. O estudo também indicou que o Brasil apresentou convergência absoluta da pobreza multidimensional, principalmente no subperíodo 2000/2010 e em todo período e em todo o período analisado (1991/2000) e indicou convergência em clubes da pobreza multidimensional no Brasil. Foi possível observar que os três clubes, Norte e Nordeste, Sul e Sudeste e Centro-Oeste, apresentaram o coeficiente "β" negativo e significativo, ou seja, para todos os clubes foi confirmado que a redução da pobreza multidimensional em municípios mais pobres apresentou um ritmo mais acelerado do que a redução da pobreza em municípios mais pobres apresentou um ritmo mais acelerado do que a redução da pobreza em municípios mais ricos. E ainda, as dimensões trabalho e condição de habitação foram as que mais contribuíram para a convergência da pobreza multidimensional. Além disso, no segundo ensaio foi confirmada a relação não linear entre a educação e o mercado de trabalho e a desigualdade na distribuição de renda. Para as variáveis de controle, os resultados apontaram que a variável de controle percentual de chefes de família homem e os spillovers espaciais da taxa de oferta de trabalho e o percentual de chefes de família do sexo masculino apresentaram que a variável de controle e o percentual de chefes de família do sexo masculino apresentaram impacto positivo sobre o índice de desigualdade na distribuição de renda e a oferta de trabalho e a taxa de emprego e os  spillovers espaciais da taxa de emprego e da idade dos chefes de família apresentaram impacto negativo sobre o índice desigualdade na distribuição de renda. E, ainda, o estudo sugere que a pobreza multidimensional, a desigualdade na distribuição de renda, a pobreza multidimensional dos municípios vizinhos e a desigualdade na distribuição de renda dos municípios vizinhos apresentaram impacto negativo sobre a taxa de migração. Sendo que a pobreza multidimensional apresentou maior influência na decisão do indivíduo migrar.

 

 

« Agosto 2019 »
Agosto
DoSeTeQuQuSeSa
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Próximos Eventos
59th ERSA Congress Cities, regions and digital transformations: opportunities, risks and challenges 27/08/2019 - 30/08/2019 — Lyon, França
LACEA/LAMES Meeting 07/11/2019 - 09/11/2019 — Puebla, México
47º Encontro Nacional de Economia 10/12/2019 - 13/12/2019 — Escola de Economia de São Paulo FGV
Próximos eventos…
UA-106127954-1